Bem-vindos a este espaço de partilha de todos para todos

Google+ Followers

sábado, 5 de maio de 2018

A Importância da Afirmação da Inata Feminina.





A Importância da Afirmação da Inata Feminina.

O domínio da energia masculina Yang sobressaiu numa Era em que o Homem teve de se afirmar como espécie no planeta e em que, para sobreviver, teve de dominar o meio, garantir a sua subsistência e a protecção da sua família e comunidade. A sua atenção voltou-se para as necessidades mais básicas do instinto, como garantir a sua alimentação, procriação, protecção, habitação, etc…. Neste quadro primitivo ou inicial da demanda humana, foi necessário dar prevalência a uma acção voltada para o exterior, privilegiando a dimensão mental e lógica, e foi o campo fértil para a tão necessária energia Yang. 
Mas o domínio desta energia, que se prolongou por milénios na história humana, sem o necessário ponto de equilíbrio da energia Yin, trouxe o Planeta a um ponto de densidade elevada, reflexo de uma consciência dominante do Ser virado para fora, que se quer realizar no exterior, para onde direcciona o sentido da sua existência, privilegiando a dimensão mental e lógica, que lhe permite dominar o meio físico.
Assim se justifica no Homem moderno o seu apego e medo da perda de tudo o que conquista na materialidade (fronteiras, bens, parceiros, posição social, bens, etc…), o que acaba por originar os grandes males actuais decorrentes de tensões (pessoais e grupais), conflitos, guerras e à justificação de tudo pela satisfação imediata do instinto e domínio do Ego: marcas distintivas de sociedades influenciadas, na sua acção e evolução, pelo domínio da energia masculina ou Yang.
Mas a Humanidade, depois de ter conquistado as condições materiais para dominar o meio exterior e garantir a sua própria sobrevivência enquanto espécie, enfrenta uma Nova Era em que a sua sobrevivência a obrigará a virar-se para o seu Interior. 
Está na hora de diluir e transmutar a densidade que trouxemos da Era anterior e, para isso, a Humanidade (Homens e Mulheres) vai ter de trazer o Ser Humano de volta à sua Divindade. E esse reencontro do Homem com o seu Deus Interior, vai exigir às mulheres que se pacifiquem com a sua inata Feminina.
O “novo ser” desta Nova Era tem de aprender a harmonizar a dimensão mental, que foi dominante na Velha Energia, com a sua dimensão emocional e espiritual. 
Essa necessidade está a convocar o outro polo energético, o Feminino, a afirmar-se, pois é essencial à sobrevivência da Humanidade num tempo em que assistimos às consequências descontroladas do domínio da energia yang em todos os níveis, até na percepção que o Homem tem de si e da sua Missão no Universo, para muitos circunscrita à vida da matéria. 
A ascensão do Feminino, sem pretensão de domínio, mas apenas de afirmação do seu lugar no Universo, é essencial para apaziguar a humanidade. E cada espírito que aceitou encarnar como Mulher nestes tempos, tem de estar consciente da importância dessa Missão que aceitou desempenhar, de pacificação e elevação da Humanidade, da importância da afirmação da energia feminina que incorpora, para transmutar a densidade acumulada durante séculos: sem laivos de vingança por esses tempos em que foi relegada para segundo plano, pois o espírito, ao nascer Mulher, trouxe em si todo o perdão do coração de uma Mãe amorosa, que pulsa pela energia da compaixão que importa resgatar.


Marta Sobral



Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja Bem-Vindo