Bem-vindos a este espaço de partilha de todos para todos

Google+ Followers

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

O fazer e o deixar acontecer



Nada vinga pelo querer mas pela vibração da intenção! Vivemos tempos de profundas provas ao teor da missão que aqui nos trouxe (separação do trigo e do joio).
Qualquer ínfimo grão de subjectividade na intenção, como sejam, orgulho, vaidade, competitividade, desconsideração pelos outros, ingratidão, desejos ocultos, está condenado por si mesmo na envoltura desagregadora da união, do respeito pela Consciência Crística, peneira por onde passa toda a energia que emitimos.
Uma ideia, projecto (de qualquer tipo ou dimensão) é hoje a fundação do futuro imediato, apenas e quando imantados por uma intenção superior. Toda obra assente no narcisismo egocêntrico será inglória e penoso lastro no caminho.
Compromisso precisa-se! E compromisso é feito de altruísmo, cooperação. É a forma como as pessoas se mobilizam, se vinculam, se excedem de forma permanente em busca de atitudes e comportamentos orientados para a excelência e a superação de desafios.
Dentro dos muitos clichés que temos por hábito usar na nossa forma de expressão verbal, um se destaca actualmente: “é porque não tinha que ser”.
Esta fórmula “é porque não tinha que ser”, é uma derivação astuciosa do nosso ego e que advém de uma postura cada vez mais actuante que é a desresponsabilização, a futilidade, a alienação.

Não amigos, não é  “porque não tinha que ser” mas quase sempre é, o que a nossa falta de compromisso causou.

Compromisso é respeito, é entrega, é constância, é o fermento da sinergia criativa e profícua.

Compromisso é SER e FAZER

Maria Adelina





2 comentários:

  1. No que realmente é importante a falta ao compromisso connosco ou com os outros faz-nos sentir verdadeiramente mal, o escamotear de uma responsabilidade, o fugir ao compromisso arranjando desculpas não resulta quando em termos vibracionais somos sensíveis a esta fuga, e com maior ou menor consciência, acredito que somos sempre.
    O corpo, a mente e a alma estão sempre a dar-nos sinais desse mal estar, até nesse momento não devemos ignorar o nosso compromisso perante a vida e o sagrado, afinal tudo está interligado...

    ResponderEliminar
  2. Grata pelo lúcido parecer. Como muito bem diz, tudo está interligado, o físico e a materialidade são apenas meios de expressão dos compromissos da consciência/espírito. Realmente os sinais alertam, mas na sua larga maioria as pessoas (o ego) não os reconhecem como "falha" delas mas atribuem-nos à casualidade o que acrescenta à vitimização. É bom termos consciência de que não há casualidade no funcionamento das regras do cosmos.

    Grata

    ResponderEliminar

Seja Bem-Vindo