Bem-vindos a este espaço de partilha de todos para todos

Google+ Followers

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Pobre Natal, pobres de nós…




Pobre Natal, pobres de nós…

Creio que a maioria não se apercebe que esta fase “natalícia” é uma das mais dramáticas do ano, crises pessoais, acidentes terríveis, desastres naturais, mortes colectivas, depressões limites, tudo muito bem disfarçado pela média social, o brilho das lantejoulas e dos néon`s, as festas onde corre o álcool e o desperdício alimentar, o estupidificante  consumismo, e o desgarrador vazio interior daqueles que ainda sentem. Porque será? Lembremos que é a nossa energia colectiva que gera a vibração de retorno do Universo.
-Nas grandes superfícies comerciais, tal qual circos romanos as pessoas atropelam-se e gladiam-se para arrepanharem a última posta sangrenta do cabrito ou do leitão (em promoção) bebés do reino animal arrancados às suas mães cativas da abominação do homem
-Nas caridosas organizações de cariz social preparam-se as mesas e as fartas panelas que por uma noite vão encher os estômagos quase sempre vazios dos rejeitados, mostrar-lhes quão boa e farta é a comida! Acabado o jantar, com os corações cheios de piedosa arrogância pelo dever (cristão) cumprido, ála que se faz tarde, varrem-se os comensais para a rua, até para o ano…se Deus quiser
-Nas lojas finas, nas ourivesarias, compra-se a pronto o débito de um ano inteiro, a falta de amor, de presença, de fraternidade, de cooperação. Filhos, companheiros, pais, amigos, são compensados, pelo valor numa etiqueta de cartão
-E o dia de natal acorda ao som irritante dos brinquedos novos feitos pelos escravos de além–mar (quantas vezes crianças também) e os jogos electrónicos que grande invenção, vão hipnotizar as crianças diante de um ecrã por horas, dias, o ano inteiro, de preferência até ao próximo natal..
E tudo isto é criado, organizado, vivido, como uma festividade em nome de Deus! De Jesus menino (que maioritariamente não é sequer lembrado nesse dia) para homenagear o seu nascimento no plano terrestre e a sua missão entre os homens…

Despertar, despertar, despertar!...






Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja Bem-Vindo