Bem-vindos a este espaço de partilha de todos para todos

Google+ Followers

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Licença para Matar (por Decreto)


Amanhã será discutida a Lei que pretendem aprovar sobre o Homicídio Legalizado a que chamam Eutanásia.

Façamos a nossa parte, para que a nossa Pátria não se torne (mais um) paraíso da desumanização.  
Uma das várias opções é ligar hoje para a Assembleia da República Tel.: 213919000 a dizer: 

Não à Eutanásia! 



Amigos, termina hoje o ciclo de artigos e informação dedicada a fornecer a todos um pouco mais de conteúdo 
para reflexão sobre a tentativa de colocarem todos os portugueses coniventes com tão desumana e imoral prática. Lembremos que só a nossa voz unida pode travar a Lei da Morte em Portugal.
Gratidão a todos os que nos acompanham,  à divulgação das nossas vozes  para que possam chegar mais longe e outras pessoas possam ter Consciência das gravíssimas consequências espirituais desta prática para todos os envolvidos. 




Licença para Matar (por Decreto)  

Num acúmulo de bizarras situações que definem o homem/mulher de hoje, aqueles que se permitem serem apanhados na teia de um totalitarismo de desumanidade que os “governantes” servem em travessas de palavras pegajosas, chega agora a previsão da legalização de matar segundo a avaliação de pessoas inseridas na máquina político/jurídica.


A capa…

Quem são os pequenos deuses arvorados em carrascos a quem irá ser passada licença para matar? Que equidade, que critérios, que sanidade mental, que nível de conhecimento gnóstico, que capacidade interpretativa do estado do doente, que neutralidade face à sua própria sombra?
Quem outorgou o direito aos “governantes” de avaliarem quem deve viver ou morrer? Que ignorância total de cultura metafisica ou espiritual têm estes seres que lhes permite olharem a morte como um simples desligar o corpo físico? Imaginarão eles as consequências dos seus actos no além-físico, para os envolvidos e seus descendentes?

A contra capa…

Toda a história recente, actual, nos mostra a incapacidade da correcção, da lisura, da assunção da confiança que neles foi depositada em pessoas com cargos e responsabilidades enormes. Puxemos pela memória…o poder do dinheiro tudo corrompe.
Não demorará muito a criar-se a indústria da morte, aqueles que vão fabricar os métodos, e que obviamente precisará de clientes para se tornarem empresas rentáveis.
Sejamos lúcidos! Lembremos que os seres visados para os números estatísticos da eutanásia, são ou estão nos seus ciclos mais frágeis de vida, seja por idade, doença continuada, ou outros, estão indefesos contra a onda argumentativa de mais uma força financeira cujas acções estarão acobertadas por poderes insuspeitos, mas cujo interesse é o extermínio de todos aqueles que não são úteis à máquina produtiva. A fase seguinte desta aberrante lei será a criação de um novo programa T-4?
A concretização deste decreto é a abertura dos portões do degredo familiar e humanístico; que explicação se pode dar a uma criança a quem a sociedade assassinou um parente (de forma legal) porque este tinha uma doença não recuperável? Que ser surgirá desta criança na idade adulta?

Por favor despertem, é premente retirar as vendas dos olhos, somos humanidade (UMA_ UNIDADE) e toda dor e toda injustiça, é a dor de todos, é a injúria de todos! 

NÃO à eutanásia (licença para matar, por decreto).


Maria Adelina de Jesus Lopes



Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja Bem-Vindo