Bem-vindos a este espaço de partilha de todos para todos

Google+ Followers

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

ACERCA DO SUICÍDIO - por Omraam Mikhaël Aïvanhov



“Encha um copo de água pela metade e mostre-o a duas pessoas: uma diz que ele está meio cheio, e outra diz que ele está meio vazio. Para a maioria das pessoas, isto significa a mesma coisa, mas para a Ciência Iniciática revela duas mentalidades, dois processos psicológicos diferentes. Se você se fixar na plenitude, vai se sentir repleto; se fixar no vazio, você será esvaziado. É uma lei mágica: quando um doente não pensa senão na sua doença, o seu estado piora, porque todo o pensamento negativo provoca a desagregação. Ele que pense em saúde, e esse pensamento curá-lo-á.”

“A Natureza é implacável: você pode gritar, chorar, ameaçar, que ela não muda nada; você é que tem que se inclinar, que obedecer, que se por de acordo com ela. Sim, ela é implacável, irredutível. Você dirá que ela é cruel... Não, ela só pensa em tornar os humanos inteligentes, belos e, sobretudo, felizes. Mas, quando vê que eles têm cabeças duras... O que você quer? É preciso que essas cabeças amadureçam, e para isso ela emprega métodos que só ela conhece. Quando a Natureza se empenha em relação a alguém, nem sequer lhe dá explicações, diz simplesmente: “Eu desejo o seu bem e, como não há outros meios para o tornar sensato, sou obrigada a usar estes.” Não se pode censurá-la.”

“Aceite esta filosofia que lhe mostra que você é filho de Deus, herdeiro de um tesouro que só espera o momento em que você seja capaz de o colher. O que faz falta aos humanos é uma filosofia, e não qualquer outra coisa; eles têm tudo em si e à sua volta e estão sempre a se queixar. São rabugentos – é isso! -, sempre rabugentos, porque lhes falta uma filosofia divina. “

“Os humanos se parecem com aquele que caíra num lago e gritava: “Água, água, dêem-me água!” Eles estão mergulhados no oceano da luz cósmica, mas têm tantas carapaças que essa luz não consegue penetrar neles. Eis o actual estado de muitas pessoas no mundo: sentem-se infelizes, queixam-se, querem, até, suicidar-se. “

“E agora imagine que os humanos se comportam muito mal com você; durante toda a sua vida, por mais que você faça, apesar de toda a sua gentileza, doçura e bondade, choverão injustiças sobre você. Então, por fim, você achará que é tudo tão cruel, que se revoltará contra o Senhor e até poderá querer pôr fim à vida. Espere!”

“Algumas pessoas pensam que escapam às dificuldades pondo fim à vida. Na verdade, é ainda pior, depois, quando estiverem do outro lado, porque ninguém tem o direito de partir antes do termo; é uma deserção que terá de ser paga duas vezes, três vezes mais caro. Lá em cima não há lugar para aqueles que quiseram desertar da terra, e não querem recebê-los: terão de sofrer tanto tempo quanto o que ainda lhes restava viver na terra.”

“A atitude de quem põe fim à sua vida é extremamente repreensível. Em primeiro lugar, essas pessoas são ignorantes, porque não conhecem a razão das provações que têm de suportar. Depois, são orgulhosas, porque julgam saber melhor que os Vinte e Quatro Anciãos aquilo que merecem. Finalmente, são fracas, porque não suportam as dificuldades. Demonstram, pois, ignorância, orgulho e fraqueza. E o mundo invisível fica descontente com esses seres porque eles abandonaram o seu posto.”

“A maioria dos humanos pensam que vieram à terra para viver em felicidade e realizar as suas ambições. Mas não: eles vieram à Terra para pagar suas dívidas, para se instruírem e se reforçarem. É por isso que o Céu não pode ter estima por quem tomou a decisão de pôr termo à sua vida, porque tais seres colocam-se acima do Senhor de todos os destinos, e os sofrimentos que terão de suportar a seguir são indescritíveis. Eis mais uma das grandes verdades da Ciência Iniciática.”

"Existem seres a quem nenhum acontecimento, nenhuma situação abala, porque têm um sistema filosófico ao qual se agarram. Por que se diz nos Evangelhos que devemos construir a nossa casa sobre a rocha? A rocha é o espírito, e o espírito permanece inabalável em todas as circunstâncias. O coração, o intelecto ou o corpo físico são vulneráveis, mas o espírito não."

“Os humanos estão muito mal instruídos; eles não sabem o que Deus colocou neles próprios e, à mais pequena decepção, pensam que a única solução é o suicídio. O que quer isso dizer? Que são génios? Que são seres tão excepcionais que não podem suportar o mal no mundo?... “


"Os jovens devem aperceber-se da riqueza de que dispõem. Eles têm imaginação, não é verdade? Então, por que não se servem dela? Houve numerosos casos de suicídio na História, mas podem ser resumidos em três categorias. Eles têm como causa ou falta de inteligência, ou falta de coração ou falta de vontade. Se você tiver uma boa compreensão das coisas, se souber que existe um mundo divino povoado de seres esplêndidos e que esse mundo divino imprimiu a sua marca no mundo físico; se você souber que os sentimentos e os desejos são de uma potência tal que, com perseverança, se consegue sempre realizá-los... Enfim, se você conseguir se educar para não procurar satisfazer unicamente as suas cobiças, mas a considerar todas as dificuldades como um meio de exercer a sua vontade, então, esteja certos de que jamais você se suicidará. Nem mesmo a miséria, as privações, a doença ou a solidão conseguirão vencer. Você é que triunfará."

"Os jovens devem persuadir-se ao menos de uma coisa: o mundo é vasto e eles não estão sós. Se suprimir o amor, você morrerá. Muitas pessoas suprimiram o amor e agora perguntam a si próprias por que razão já não têm gosto por nada. Pois bem, é justamente porque nelas não há amor. Eis porque eu insisto sempre no amor. Mas não nesse amor que hoje está na moda e que, na realidade, não é senão libertinagem, porque também esse amor, tal como a falta de amor, acaba por roubar aos seres todas as razões de viver."

"Sim, é sobre o amor que se deve falar constantemente, durante toda a vida, porque os humanos ainda estão longe de conhecer o verdadeiro amor, aquele que é capaz de remover montanhas, de criar mundos!... Quanto a mim, já encontrei o segredo: eu amo a Fraternidade, e como amo a Fraternidade, todas as questões estão resolvidas. Só penso nela, nada mais existe na minha cabeça, ela dá sentido à minha vida. Faça você a mesma coisa e jamais terá o desejo de se suicidar."


– Omraam Mikhaël Aïvanhov – Edições Prosveta; Portugal - 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja Bem-Vindo